Presbitério Vale do Ribeira

Nós, pois, jejuamos e pedimos isto ao nosso Deus, e ele nos atendeu. Esdras 8.23

O livro de Esdras é continuação do Segundo Livro das Crônicas. Ele descreve a volta de alguns dos israelitas que estavam prisioneiros na Babilônia, a vida deles em Jerusalém e a adoração no Templo. Esses acontecimentos são apresentados na seguinte ordem: o primeiro grupo de israelitas volta da Babilônia, por ordem de Ciro, rei da Pérsia. O Templo é reconstruído e inaugurado, e o SENHOR é adorado de novo em Jerusalém. Anos depois, outro grupo volta para Jerusalém, dirigido por Esdras, um estudioso da Lei de Deus. Ele ajuda o povo a reorganizar a sua vida religiosa e social a fim de que a vida de louvor e adoração de Israel seja conservada. Em meio aos acontecimentos encontramos esta frase dita por Esdras, é um comentário feito anos depois sob a orientação divina e após refletir sobre os fatos ocorridos. O vs. 23 é a conclusão da obra em geral e especificamente dos vss. 21 e 22. Esdras conduz o povo de Deus à consagração por meio do jejum e da oração; eles se humilharam perante Deus, mostrando total submissão e dependência da presença, da direção e do poder do SENHOR; fizeram isto pensando neles, nos seus filhos e em todos os seus bens, e também, porque reconheceram a magnitude e veracidade do SENHOR. Por meio disto demonstraram depender de Deus em todos os aspectos; espiritual, material, cultural e sentimental. No vs 22, mesmo podendo contar com a ajuda do exército, Esdras mantém sua profissão de fé no SENHOR; numa atitude de fé e coragem, ele permanece fiel ao seu Deus, crendo totalmente na presença, na direção e no poder do SENHOR.

Podemos tirar muitas lições desta passagem. Entre tantas, destacamos: Se quisermos agradar a Deus com a nossa vida precisamos nos consagrar totalmente ao SENHOR e viver por meio da fé, dada pelo Espírito Santo a todos os remidos do SENHOR. Mesmo diante de tantas possibilidades e ajudas precisamos focar a nossa fé em Deus, sabendo: A boa mão do nosso Deus é sobre todos os que o buscam, para o bem deles; mas a sua força e a sua ira, contra todos os que o abandonam.

A igreja de Cristo deve prosseguir na sua jornada enfrentando todos os tipos de desafios; como está escrito em 2ªCoríntios 11:26 em jornadas, muitas vezes: em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos entre patrícios, em perigos entre gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre falsos irmãos, no 27: em trabalhos e fadigas, em vigílias, muitas vezes; em fome e sede, em jejuns, muitas vezes; em frio e nudez. No 28, além das coisas exteriores, há o que pesa sobre mim diariamente, a preocupação com todas as igrejas. Nós, pois, jejuamos e pedimos isto ao nosso Deus, e ele nos atendeu.

Sim, irmãos, não há outro caminho para os crentes, a não ser JESUS e a sua palavra. Vamos nos consagrar mais e trabalhar na ceara do SENHOR, totalmente impelidos e fortalecidos através da presença, da direção e do poder do SENHOR, manifestado através do Espírito Santo.

Rev. François Nunes
​Presidente do PVRB

Comissão Executiva


Presidente:
    Rev. François Nunes
Vice-Presidente:
    Rev. Marcos de S e Silva
Secretário Executivo:
    Pb. Eraldo Cunha
1° Secretário:
    Rev. Tarcíso da S Carvalho
2° Secretário:
    Augusto Baptista Lucas
Tesoureiro:
   Pb. Nilton César Alves